A Baja Portalegre 500 encerrou a temporada do Nacional de TT e as famosas pistas alentejanas ditaram uma vitória de Beto Borrego com o piloto de Ponte de Sor a festejar o regresso aos títulos que lhe tinham escapado nos últimos dois anos. Antes da prova arrancar apenas dois pilotos poderiam aspirar ao título máximo sendo que Arnaldo Martins, líder do campeonato, apenas necessitava chegar ao fim entre os oito primeiros e era preciso que Beto Borrego ganhasse a corrida.
 
O piloto da Yamaha dominou de forma clara no prólogo para ser depois batido no troço de 84 quilómetros pelo piloto local Vitor Caeiro que assumia vir lutar pela vitória na corrida. Beto Borrego terminou o dia a 15s do líder da prova. Já com uma desvantagem de 51s para o segundo classificado colocou Marco Cardoso mais uma Yamaha escassos 11s à frente da Suzuki de Arnaldo Martins o líder do campeonato. As restantes seis posições para completar o Top 10 desta primeira etapa foram maioritariamente ocupadas por pilotos que não disputam o CNTT mas que tradicionalmente se apresentam em Portalegre ou quiseram de uma forma muito particular estar presentes nesta 30ª edição da prova lançada em 1987 por José Megre e Pedro Villas Boas. O 5º classificado foi o beirão David Jacinto seguido do veterano famalicense António Moreira ambos em Yamaha que ficou à frente da KTM pilotada pelo alentejano António Varela. 42s trás deste piloto de Ponte de Sôr ficou Rodrigo Pagaime piloto da Yamaha que, em ano de estreia no campeonato, se apresentava na luta pela 3ª posição absoluta. Tal como Borrego e Varela, também ele piloto de Ponte de Sor, António Veigas terminou o dia na 9ª posição à frente do ribatejano Daniel Perdigão em KTM.
 
No segundo dia de Baja Portalegre 500 os concorrentes tinham pela frente um único troço cronometrado, com quase 350 quilómetros de extensão.
Aos comandos de uma Suzuki, com que este ano regressou ás competições Arnaldo Martins, piloto de Cabeceiras de Basto e líder do campeonato viria, todavia, a sofrer uma queda à passagem por Ponte de Sor, da qual e ao contrário do que aconteceram com António Maio na competição Moto, não viria, todavia, a recuperar a ponto de terminar a corrida.
Beto Borrego consegui desta forma reaver um título que lhe escapara nos dois últimos anos apesar de ser o piloto mais ganhador em corridas como o próprio referiu após mais uma vitória em Portalegre. A 15 minutos de Borrego terminou o jovem Rodrigo Pagaime que com este excelente resultado não só venceu também a classe Promoção como terminou o ano na 3ª posição absoluta. Na 3ª posição ficou o piloto de Portalegre Vitor Caeiro. Nas posições seguintes mais dois pilotos alentejanos com António Veigas a completar o quarteto de Quads Yamaha que encabeçaram a classificação final desta corrida. Vencedor da corrida em 2014 André Carita terminou na 5ª posição depois de uma jornada muito sofrida. Bruno Matias tinha intenção de estrear em Portalegre o novíssimo CanAm Maverick X3, mas como tal não foi possível regressou aos Quad e levou a sua Honda até ao 6º lugar à frente do ribatejano Daniel Perdigão em KTM. Fábio Ferreira regressou às competições depois do violento acidente sofrido em Idanha-a-Nova e o 8ºlugar em Portalegre permitiu-lhe ascender ao 5º lugar absoluto no Campeonato a escassos dois pontos da 4ª posição. A fechar o Top 10 terminaram mais dois pilotos que este ano apenas competiram na Baja Portalegre: Diogo Nunes em Yamaha e Pedro Canhoto numa Suzuki. Entre os veteranos triunfou o espanhol Ramon Montoya.
 
Classificação Final do CNTT (após sete jornadas)
1º Beto Borrego, 100; 2º Arnaldo Martins, 99; 3º Rodrigo Pagaime, 77; 4º Nuno Gonçalves, 61; 5º Fábio Ferreira, 59; 6º António Moreira, 47.




Comunicado Oficial

HTTP://pecasAUTO24.pt

www.AUTOpecas-ONLINE.pt

ZONA ESPETACULO

VIDEOS DE TODO O TERRENO