Imprimir
 Nuno Matos começou da melhor forma a Baja Portalegre 500. O piloto portalegrense, que se sagrou campeão nacional em 2016 terminou o prólogo de 3,56 km’s que se disputou na Herdade das Coutadas na sexta posição. Já em SS1, no troço que ligou Avis a Portalegre ao longo de 76,80km’s, a dupla Nuno Matos/Pedro Marcão, sentiu problemas nos travões do seu Opel Mokka Proto que no final do dia de hoje a conduziam à 13ª posição entre os pilotos que competem na Taça do Mundo de Ralis de Todo-o-Terreno.
No final do segundo setor seletivo, Nuno Matos que apesar de este ano ter estado ausente, por opção, do Campeonato Nacional da modalidade, não podia deixar de 
“correr em casa” revelou

 “Este ano testámos uma nova solução diferente do ano passado no que diz respeito aos travões, mas parece que não fomos bem sucedidos. Sentimos que condicionou a nossa pestação nesta prova. As pistas são muito rápidas e duras, e os travões não conseguem, por vezes corresponder às suas exigências das mesmas, o que condicionou a nossa confiança e a performance no dia de hoje. Amanhã há ainda dois setores seletivos para cumprir. Continuamos motivados e prontos para o que ai vem”.

A Baja Portalegre 500 continua amanhã, dia em que se realizam mais dois setores seletivos: SS3 (cerca de 205 km), com início em Ponte de Sor e final no Crato, e SS4 (cerca de 160 km), com início em Alter do Chão e final em Portalegre.


Comunicado Oficial
Categoria: AUTO NACIONAL
Visitas: 212
Baja Portalegre, Nuno Matos, Portalegre,