Depois da passagem pela região Oeste, mais propriamente pela pequena localidade de Cumeira da Cruz, em Caldas da Rainha, a vasta caravana de motos e quads participantes no TROFÉU X-TROPHY 2017/2018 dirigiu-se até Vila Nova de Erra, no Município de Coruche no passado dia 10 de Dezembro para a realização da muito disputada segunda prova da temporada.

O Moto Clube Sacho, entidade organizadora desta segunda prova utilizou um percurso já conhecido de outras edições, mas com um corte significativo na extensão total que o deixava com cerca de 11 quilómetros.  Assim, manteve-se o paddock da prova no campo de futebol da povoação, estando a pista estava desenhada pelas estradas e caminhos que percorrem as colinas sobranceiras ao Vale do Sorraia, num misto de pistas largas e muito rápidas, intercaladas com zonas mais estreitas e técnicas.

Se na primeira prova o pó foi uma condicionante do andamento dos participantes, nesta segunda prova ele esteve completamente ausente devido á chuva, ainda que pouca, que caiu na região nos dias anteriores. No dia da prova, apesar de ter sido marcado pela passagem da tempestade Ana, os seus efeitos só se fizeram sentir na zona já a prova tinha terminado há horas, tendo permitido a realização de toda o evento sem qualquer problema.

Este segundo evento já se sabia que iria ser muito participado, pois a lista de inscritos provisória publicada poucos dias antes já assim o demonstrava. No entanto, os números de participantes subiram ainda mais atingindo um total de 157 inscritos, dos quais 93 alinhavam nas variadas classes MOTO e os restantes 64 nas classes QUAD. 

Por uma questão de justiça desportiva, o promotor introduziu um sistema de rotatividade nas provas, em as categorias moto e quad alternam na ordem em que disputam a sua prova em cada um dos eventos. Em Caldas da Rainha disputou-se em primeiro lugar a resistência moto, agora em Vila Nova de Erra foram os quads os primeiros em pista.Firmino Salazar, vencedor da geral quad  e Classe Quad Q1

Antes do arranque das provas antevia-se muita luta em pista, não só pela quantidade, mas sobretudo pela qualidade dos pilotos presentes com muitos candidatos á vitória na geral. Arnaldo Martins, o campeão nacional de 2017 encabeçava a lista, onde tinha a companhia de João Vale, Firmino Salazar (vencedor da primeira prova) e de André Bronze e Daniel Bernardo que completaram o pódio de Caldas da Rainha.
Apesar de todas as condições da pista, com bom piso, sem pó e zonas particularmente complicadas, a resistência quad foi algo atribulada com várias quedas que começaram ainda na volta de reconhecimento, obrigando mesmo á intervenção do robusto dispositivo de segurança presente.
Já no aspeto desportivo, a prova foi muito bem disputada, com lutas intensas entre um grande grupo de pilotos que lutava não só pela classificação geral, como também pelos melhores lugares tanto das classes para pilotos federados, como para as classes FUN.  Porém, no final da prova, e apesar da grande lista de candidatos á vitória, voltou a ser Firmino Salazar a vencer, dando mostras do seu elevado valor e rapidez em pista.  E o segundo e terceiro lugar foram também para os mesmos pilotos que já lá tinham estado em Caldas da Rainha, tendo apenas trocado de posição, com Daniel Bernardo a subir a segundo por troca com André Bronze, agora terceiro classificado. Todos os pilotos do pódio pertencem à c classe Q1 para pilotos Federados que assim ficou com a mesma classificação que a geral.
Na Q2 Classe Q2 venceu Pedro Mendonça com 8 voltas cumpridas, o melhor resultado da classe e sétimo da geral.  O segundo e terceiro ficaram a uma volta de distância, com a vantagem a ficar do lado de Vítor Pereira(2º) que deu as 7 voltas ao traçado mais rapidamente que Pedro Pereira (3º).Pedro Mendonça
O domínio dos pilotos federados desta vez fez-se notar bastante, pois seria preciso descer até ao 13º posto para encontrar o primeiro quad de uma das classes FUN, neste caso Q1-FUN.  Ricardo Duarte em Suzuki LTR 450 foi o melhor entre os FUN, participando em Q1-FUN. O pódio da classe ficaria completo com dois pilotos com motos iguais à do vencedor, tendo Tiago Pedro terminado em segundo e Diogo Carreira em terceiro.Ricardo Duarte
Na classe Q2-FUN, Ruben Marmou foi o vencedor (23.º da geral), levando a melhor sobre João Suzano que ficou em segundo lugar e Jorge Rodrigues que ficou em terceiro.Ruben Marmou
Na Classe Veteranos Arnaldo Martins foi o vencedor na frente de Rui Brás e de Carlos Ferreira, segundo e terceiro respetivamente.
Arnaldo Martins

Destaque ainda para a jovem piloto Yara Caçador, a única piloto feminina que se atreveu a enfrentar a vasta concorrência masculina e que venceu assim a sua classe.
Yara Caçador
Nas motos voltou a verificar-se mais uma enchente de pilotos com mais de 9 dezenas de participantes. E tal como nos quads a lista era notável pela número de participantes, mas também pelo valor dos mesmos e onde se destacava uma vez mais Sebastian Buhler, o vencedor da primeira prova. André Sérgio e Ricardo Domingos, terceiro e quarto na primeira prova também compareceram, tal como o consagrado David Megre e o jovem Martim Ventura.

Sebastian Buhler

Sebastian Buhler repetiu o feito de Caldas da Rainha, voltando a levar a sua Yamaha YZF 450 até ao primeiro posto da geral, sendo mesmo o único piloto a conseguir dar 9 voltas à pista. A vitória não foi fácil, mas ao longo da corrida foi conseguindo afastar-se da concorrência para obter mais um sólido triunfo.  Em segundo da geral, também em Yamaha mas desta vez uma YZF 250 participante na classe TT1 ficou André Sérgio.  Impressionante uma vez mais o registo de Martim Ventura, um piloto cuja juventude não impede de lutar de igual para igual com todos os outros, e que conseguiu com uma moto de apenas 125cc chegar até ao terceiro lugar da geral.  
Na classe TT1, o grande vencedor foi André Sérgio  seguido de Martim Ventura em segundo lugar e de Eduardo Reis terceiro, todos com 8 voltas cumpridas, com a particularidade de todos repetirem as posições que já haviam conseguido em Caldas da Rainha.

André Sérgio

Entre os TT2 Sebastian Buhler venceu de forma quase incontestada, deixando a mais de uma volta Gonçalo Ludovico que foi o segundo classificado da classe. João Silva foi o terceiro classificado a menos de um minuto do segundo. Este pódio foi totalmente dominado pelas Yamaha Yzf 450 uma vez que todos os pilotos utilizaram este modelo da marca nipónica.
Nas classes FUN a luta pelos melhores lugares foi também muito renhida, mas de entre todos destacou-se Dário Cassiano com um brilhante quarto lugar da geral com 8 voltas realizadas.  Com este resultado Dário assegurou a vitória na classe TT1-FUN, na frente de Jorge Cerca que também conseguiu realizar o mesmo número de voltas que o vencedor, mas necessitado de mais 2m22s para o fazer.  Ainda na mesma volta terminou o terceiro classificado, Arménio Miguel com Yamaha YZF 250 .
Dário Cassiano

Na classe TT2 FUN, Daniel Vital repetiu o triunfo que já tinha conseguido na prova de abertura.  O segundo classificado da classe foi Carlos Silva a apenas 34 segundos do vencedor, enquanto Marco Virtuoso ficou em terceiro mas já com uma volta de diferença.Daniel Vital

Entre os Veteranos venceu João Silva, Filipe Centeno foi o segundo e Nuno Costa o terceiro.João Silva

Luís Pirralho da X-Adventure:

"Mais uma prova realizada, e mais uma prova que podemos considerar um sucesso a vários níveis. Aliás, existem mesmo detalhes que merecem um grande destaque face a tudo o resto, e sobretudo devido ao comportamento dos participantes: Em primeiro lugar, apesar de termos tido muitos pilotos locais, desta vez não tivemos ninguém a treinar na zona nos dias que antecederam a prova. Devo agradecer aos pilotos por terem respeitado o nosso apelo, e espero que nas provas seguintes o mesmo venha a acontecer.
Tínhamos também feito alguns avisos sobre o comportamento, sobretudo no que diz respeito á velocidade dentro da zona de assistência. Todos os participantes da categoria Quad tiveram um comportamento exemplar. Nas motos houve também  uma melhoria muito grande, mas ainda assim fomos obrigados a aplicar algumas penalizações. 
Algo inesperado foi a quantidade de incidentes na prova quad, mas o nosso dispositivo de segurança este sempre à altura dos acontecimentos e garantindo a assistência rápida e eficaz, o que permitiu que a prova decorresse com toda a normalidade.
De um modo geral, este evento correu muito bem, com uma pista impecável e da qual creio que a maioria dos pilotos tirou um grande prazer de condução. A verdade é que o clima ajudou, e até a tempestade Ana que assolou a zona após a prova esperou que a prova chegasse ao fim.
Segue-se a prova de Ponte de Sor, em Janeiro, que terá uma duração 2 horas, ou seja mais 30 minutos do que é habitual, pelo que também a pontuação irá ser bonificada.  Dentro de poucos dias publicaremos tudo em adiamento, que sublinho é de leitura obrigatória."


O X-TROPHY ERRA 2017 foi organizado pelo Moto Clube Sacho, com o apoio da União de Freguesias de Coruche, Fajarda e Erra.

O X-Trophy é um troféu promovido pela X-Adventure,  com o apoio da Federação de Motociclismo de Portugal, do TR4 Digital, do Todoterreno.pt e da Rally-Raid Network.