Rally-Raid Portugal 2024: As estrelas do Dakar em Portugal
Miguel Barbosa na Baja TT ACP na região de Grandola, que irá receber varias etapas do rali

Rally-Raid Portugal 2024: As estrelas do Dakar em Portugal

Portugal continua a ser um palco privilegiado para grandes eventos do desporto motorizado mundial. Em 2024, o Automóvel Club de Portugal organiza o BP Ultimate Rally-Raid Portugal, a primeira prova do Campeonato do Mundo FIA e FIM de RallyRaid disputada no nosso país.

De 2 a 7 de abril, dezenas de equipas e pilotos de automóveis, motos e quad vão disputar a única prova do Campeonato do Mundo de Rally-Raid realizada na Europa. Entre eles, muitos dos mais prestigiados pilotos do automobilismo e motociclismo que alinharam, em janeiro, no arranque do Mundial, no Rali Dakar, na Arábia Saudita.
E apesar das inscrições só fecharem a 18 de março, já é possível antecipar algumas das lutas que vão ser travadas nas pistas do Alentejo, Ribatejo e Extremadura espanhola.

No pelotão dos automóveis e dos SSV, o bicampeão mundial de Rally-Raid e cinco vezes vencedor do Dakar, Nasser Al-Attiyah (Prodrive Hunter), vai enfrentar a forte oposição dos pilotos da equipa oficial da Toyota, como o brasileiro Lucas Moraes e o norte-americano Seth Quintero, mas também dos pilotos da Overdrive Racing, como Guerlain Chicherit, Guillaume de Mévius e Yazeed Al-Rajhi, também ao volante das Toyota Hilux T1+. Mas igualmente nomes como os irmãos Christian e Marcos Baumgart são nomes a ter em conta na discussão dos lugares cimeiros, com os brasileiros a alinharem aos comandos de dois Prodrive Hunter.

A espanhola Cristina Gutiérrez, brilhante vencedora do Dakar na categoria Challenger (ex-T3), é outro dos nomes a ter em conta na prova dos protótipos ‘sideby-side’, tal como o português João Ferreira, piloto oficial da Can-Am na categoria SSV (ex-T4) ou a americana Sara Price (SSV), o conterrâneo Austin Jones (Challenger T3, ou o lituano Rokas Baciuska (Challenger T3), entre outros.
Nas motos, muita expectativa para o embate entre as equipas oficiais da Honda, Sherco e Hero, que trazem a Portugal talentos das duas rodas como o duplo vencedor do Dakar, o norte-americano Ricky Brabec (Honda), o líder do Mundial de Rally-Raid, Ross Branch (Hero), Pablo Quintanilla (Honda), Jose Ignacio Cornejo (Honda), Adrien Van Beveren (Honda), Skyler Howes (Honda), Lorenzo Santolino (Sherco) e Harith Noah (Sherco), entre outros.



Mais de mil quilómetros de aventura

A vila de Grândola, no distrito de Setúbal, recebe a base operacional e o Prólogo de um evento que atravessa as regiões do Alentejo, do Ribatejo e da Extremadura espanhola.
Ao todo, são 1.758 quilómetros de percurso, mais de 1.000 deles cronometrados, ao longo de cinco etapas disputadas em diferentes tipos de terreno e paisagens marcantes. O BP Ultimate Rally-Raid Portugal vai passar pelos concelhos de Grândola, Santiago do Cacém, Abrantes, Alcácer do Sal, Almeirim, Chamusca, Coruche, Mação, Ponte de Sor, Salvaterra de Magos, Sines e pela cidade de Badajoz, que recebe o final de uma das etapas.

A partir de 30 de março, máquinas e equipas começam a ocupar o Bivouac e Parque de Assistência da prova, instalado no Parque de Feiras e Exposições de Grândola.

O dia 2 de abril (terça-feira) está reservado às verificações técnicas e administrativas, e ao briefing para o Prólogo e duas secções do dia seguinte. Os motores começam a ouvir-se no dia 3 de abril, com um espetacular Prólogo com cerca de 5 quilómetros, muito próximo do Parque de Feiras e Exposições. Os resultados nesta classificativa-espetáculo vão determinar a ordem de partida dos concorrentes para os dois setores de quarta-feira à tarde: o primeiro com início e final em Santiago do Cacém; o segundo com início em Santiago do Cacém, mas que vai levar os pilotos de volta a Grândola. Nesta zona do país, os concorrentes vão enfrentar vários quilómetros do percurso em pisos em areia, ao melhor estilo dos Rally-Raids disputados noutros continentes.

A Etapa 2, na quinta-feira (4 de abril), tem início e final em Grândola, desta vez, num piso um pouco mais consistente, mas ainda assim com secções arenosas, semelhantes à edição 2022 da BP Ultimate Baja TT ACP.

Segue-se o dia mais extenso da prova em quilómetros cronometrados, a Etapa 3 (na sexta-feira, 5 de abril), onde os concorrentes rumam a norte, ao Ribatejo e ao Alto Alentejo, percorrendo regiões cheias de história para o todo-o-terreno nacional. No final dessa etapa, a caravana cruza a fronteira, com Badajoz a ser o palco da chegada, cidade onde as equipas vão pernoitar e começar a etapa do dia seguinte.
A etapa de sábado é disputada em Espanha, num terreno muito semelhante ao utilizado pelos concorrentes da Baja Extremadura, do Campeonato de Espanha de TT, numa região de terreno mais firme, notoriamente diferente dos areais de Grândola ou das pistas rápidas do Ribatejo. A localidade de Villafranca de Los Barros, a sul de Badajoz, recebe o início do setor cronometrado, e Fregenal de la Sierra, o final, antes dos concorrentes rumarem ao Bivouac, em Grândola.

As grandes decisões do BP Ultimate Rally-Raid Portugal estão marcadas para domingo, 7 de abril, nos derradeiros 133 quilómetros cronometrados, com início e final em Grândola. No total são 1.008 quilómetros cronometrados de aventura, muita competição e um espetáculo único.

Extensão das etapas

  • Prólogo: 5 km
  • Etapa 1: 103 km
  • Etapa 2: 220 km
  • Etapa 3: 282,87 km
  • Etapa 4: 270 km
  • Etapa 5: 133 km
  • Total cronometrado: 1.008,87 km
  • Total do percurso: 1.758,41 km

RRP mapa

 

Fonte texto: ACP Motorsport
Fotos: ImagensDesportivas

Related Articles

We use cookies

We use cookies on our website. Some of them are essential for the operation of the site, while others help us to improve this site and the user experience (tracking cookies). You can decide for yourself whether you want to allow cookies or not. Please note that if you reject them, you may not be able to use all the functionalities of the site.