Baja de Loulé 2021: Salvador Amaral triunfa entre os Juniores e foi 3º TT1

 

Os pilotos Wingmotor Honda tiveram este fim de semana uma excelente prestação na Baja de Loulé. Numa prova que reuniu pai e filho na mesma competição, Salvador Amaral, filho do consagrado Rodrigo Amaral, conquistou o triunfo entre os juniores e o pódio entre os pilotos que disputam a classe TT1. 

Já Rodrigo Amaral, num regresso pontual às competições, alcançou o segundo lugar entre os veteranos e um notável 8º lugar absoluto.
Nesta participação, Salvador Amaral, aos comandos de uma Honda CRF 250RX, veio demonstrar que “filho de peixe sabe nadar”.

O piloto que só em 2019 tinha feito uma única participação no Campeonato e que este ano se encontra a disputar o CNTT Road to Dakar iniciou a corrida sendo o mais rápido entre os juniores e assim se manteve até ao final. Depois um quarto lugar TT1, que alcançou no final da primeira etapa (a compreender um prólogo de 6km e um troço cronometrado de 157,23 km), conseguiu, após o segundo setor seletivo de 142.08 km que se disputou no domingo, ascender ao terceiro posto da classe e terminar a prova algarvia no Top 10 da classificação geral.
Já o consagrado Rodrigo Amaral esteve muito perto da vitória entre os veteranos, mas uma penalização de três minutos viria a retirar-lhe a possibilidade de alcançar esse triunfo.
Salvador Amaral descreve assim a sua prestação:

“No primeiro dia dei uma queda ao km 10, o que me fez perder algum tempo e depois apanhar algum pó. No domingo arranquei a saber que estava a 44s do Tiago Santos, que era 3º TT1. Eu queria alcançar o pódio. Arranquei uma
posição atrás dele, do 10º posto. Consegui manter um bom ritmo até à assistência, depois da assistência até chegar ao Tiago e controlar a questão de já ter ganho tempo suficiente até passar para terceiro e assim deixei-me ir até ao final, seguro e sem cometer erros”.


O piloto da Wingmotor Honda mostra-se orgulhoso na prestação do pai nesta que foi a segunda jornada do Campeonato, sobre a qual acrescenta:

“foi uma belíssima prova, num fim de semana em que tive o privilégio de ter a companhia do meu pai. Tanto insistimos que conseguimos. Até diz que o enganámos porque contávamos que Baja de Loulé fosse uma prova rápida, mas revelou-se muito dura, muito física, muito intensa e exigente. O meu pai tem 50 anos e já há algum tempo que não andava em cima da mota, mas portou-se muito bem e ficou demonstrado que a garra ainda se mantém”.


Presente na prova algravia era também para estar o irmão de Salvador Amaral, Gonçalo, mas uma queda que sofreu enquanto disputava a Baja TT Montes Alentejanos, não lhe permitiu, por agora, continuar.
O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno fará agora uma longa paragem, regressando no início de setembro para o Raid TT da Ferraria.

 

Comunicado Oficial
 

MOTOS E QUADS
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20

Don't try this at home