Rally dos Sertões 2021: Empate técnico no Sertão: apesar do percurso de 328km, líderes se igualam até nos segundos


Imagine uma corrida de 328km por trilhas sinuosas de terra, com inúmeras variações de traçado, morros, buracos, valetas e todas as variáveis de uma aventura no interior do Nordeste brasileiro. Foi nesse cenário inconstante e imprevisível que o primeiro e o segundo colocados entre os mais de 90 UTVs inscritos no Rally dos Sertões terminaram empatados até mesmo nos segundos.
O percurso valeu pela especial do sexto dia da prova, disputada nesta quinta-feira (19) entre Xique Xique (BA) e Petrolina (PE). A dupla Rodrigo Varela/Filipe Palmeiro e Denísio Casarini/Ivo Mayer terminaram a prova exatamente com a mesma marca: 4h14min37s, mostrando o incrível nível de equilíbrio na categoria.

Varela e Palmeiro acabaram com a vitória devido ao fato de terem sido ínfimos três milésimos de segundo mais rápidos que os rivais, fato que os manteve na liderança da classificação geral pelo terceiro dia consecutivo. Casarini e Mayer são os segundos colocados na classificação geral, perdendo por uma diferença de 1min10s após 1.674km de especiais disputados neste seis dias de corrida.

Um sopro de diferença –

“É incrível pensar que depois de 328km de corrida que disputamos hoje nós empatamos até nos segundos. Três milésimos equivale a pegar um sopro de vento de frente em uma reta mais longa, por exemplo. Isso mostra por que o Sertões é uma corrida especial: o nível de competitividade tem sido excepcional”,

resumiu Rodrigo Varela.

“Difícil imaginar que continuaremos assim, mas está claro que ninguém pode sequer piscar fora de hora que já pode perder uma posição nessa corrida. É a magia dessa prova”, continua o piloto da equipe Monster Energy Can-Am.
A equipe de Rodrigo e Palmeiro também comemorou o sexto lugar da dupla Gabriel Varela/Filipe Bianchini, que vem realizando uma corrida de recuperação após um acidente no segundo dia de competição. “Foi um dia no qual conseguimos andar bem rápido e avançar na recuperação. Amanhã vamos largar mais na frente, o que deve nos ajudar nessa retomada”,

avaliou o piloto.

Motores no pico – O trajeto desta quinta-feira foi bem distinto do enfrentado pelos competidores nos dias anteriores, quando predominaram trechos sinuosos e muitos obstáculos.

“Hoje tivemos muitas longas retas, que mantiveram os motores no pico da aceleração”, resumiu o tricampeão mundial Reinaldo Varela, parceiro do navegador Gunnar Dums na equipe Monster Energy Can-Am. “Os freios foram menos exigidos, mas as suspensões sofreram. Tivemos saltos e valetas o tempo todo praticamente, e isso certamente forçou as suspensões. Apesar de tudo isso, nesses mais de 300km nossa equipe não teve problemas com esses itens”,

relatou Varela.
Amanhã o Sertões realiza seu antepenúltimo dia de competição, percorrendo 242km de especiais entre Petrolina (PE) e Delmiro Gouveia (AL). 

Comunicado Oficial

SSV
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20

Don't try this at home