Arranque do CPTU 4X4 adiado para 2021

É com alguma tristeza, mas também com alguma confiança no futuro que o CORE  torna pública a decisão de não avançar com primeira edição do CPTU 4x4 – Campeonato de Portugal de Trial Urbano 4x4.  

Foram meses de trabalho intenso, realizado em conjunto com parceiros, organizadores e patrocinadores para que em 2020 se pudesse realizar pela primeira vez este campeonato nacional com todos os pergaminhos e qualidade necessários que são exigidos às competições que se regem pelas normas da FPAK - Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting.

Tal como todas as outras competições desportivas de qualquer modalidade, também o CPTU 4x4 foi vítima dos efeitos da Pandemia causada pelo famoso mas infame Vírus COVID-19. 

Com a totalidade das suas provas agendadas no período entre Maio e Setembro, o CPTU 4x4 ficou numa situação demasiado vulnerável, e muito cedo sentiu os efeitos do confinamento e das medidas de contenção decretadas pela DGS e demais autoridades, que numa primeira fase impossibilitou a realização das competições até 30 de Junho.  

Todos quantos estão envolvidos nesta nova modalidade que procura trazer a emoção do desporto automóvel, em especial o trial 4x4 para o centro das vilas e cidades, tinham a esperança de que a evolução poderia ser favorável e que após o dia 1 de Julho já se pudesse avançar com os eventos, mesmo que sujeitos a limitações. 

Porém a realidade veio a ser algo diferente do esperado, e embora se tenha registado uma evolução positiva,  não foi de todo suficiente para garantir que as provas se pudessem realizar.  A limitação do número de pessoas presentes num local num dado momento, e também o estado de evolução da Pandemia que teima em persistir não permitiram ao CORE tomar qualquer outra decisão que não fosse a suspensão do Campeonato, e transpor o arranque para 2021. 

Mesmo na remota possibilidade de se poder a vir realizar um ou dois eventos no final do verão ou início do outono, esse número não é suficiente para que a competição assuma o estatuto de campeonato, pois privada de 3 ou 4 corridas nunca conseguiria atingir o número mínimo de provas exigido pelo Art. 13.3 das PGAK que indica que o número mínimo deverá ser 50% mais 1, ou seja um mínimo de três para este ano.

Josué Silva, Director do CPTU 4x4 afirmou que:

"Lamento não conseguirmos ter condições de poder realizar o nosso campeonato este ano.  É claro que compreendo  todas as decisões tomadas no sentido de salvaguardar a vida e saúde das pessoas, e acrescento que acho que todos temos um papel a desempenhar.  A consciência cívica de cada um e o cuidado em cumprir as normas de segurança para limitar a propagação do vírus são os principais elementos para parar isto mais rapidamente. O CPTU sofreu o mesmo que todas as outras competições, e acho que todos partilhamos um sentimento de tristeza de ver o nosso trabalho, dedicação e investimentos quase que ir por água abaixo. É verdade que muita coisa está feita e irá ser reutilizada em 2021, mas não deixa de ser um balde de água fria."

Sobre 2021, o responsável máximo desta nova competição acrescentou que:

"Temos que ser confiantes, em nós e na sociedade, e fazer tudo para que em 2021 o Covid-19 não seja mais do que uma má memória. Este período de paragem tem a vantagem de nos permitir engrandecer o campeonato, estruturá-lo ainda melhor, e poder criar uma competição ainda mais atractiva para os pilotos e também um grande espectáculo para quem puder ir assistir. Tínhamos várias ideias que não iríamos para já colocar em prática, mas assim, pelo menos algumas já irão poder avançar.  O CORE continuará activo e a trabalhar no CPTU 4x4 / 2021, disponível para prestar esclarecimentos ou escutar ideias de parceiros, participantes ou patrocinadores."